PRORROGAÇÃO DE PAGAMENTO Imprimir E-mail

 

PREZADO (A)S  AUTOR (E) A(S) COM TRABALHOS APROVADOS NA IX JOINPP E QUE NÃO EFETUARAM PAGAMENTO DA TAXA DE INSCRIÇÃO NO PRAZO ESTIPULADO PARA INCLUSÃO DOS TRABALHOS NOS ANAIS DO EVENTO

Em virtude de um expressivo número de solicitações demandando a prorrogação do prazo de pagamento de taxa de inscrição com vistas à inclusão dos trabalhos aceitos nos Anais do evento, informamos aos autor (e) (a)s que ampliamos o prazo para até a próxima quinta-feira (04.07.2019), mediante boleto a ser gerado no site.

Atenciosamente

Comissão Científica

 

 
Programação Geral Imprimir E-mail

A Comissão Organizadora da IX JOINPP divulga a programação geral do evento.

PROGRAMAÇÃO GERAL

 

 

 
Resultado da seleção de monitores Imprimir E-mail

O Programa de Pós Graduação em Políticas Públicas e a Coordenação da IX JOINPP comunicam o resultado do edital de seleção de monitores da Jornada Internacional de Políticas Públicas.

Para visualizar o resultado, clique aqui

 

 
PRORROGAÇÃO DE PAGAMENTO Imprimir E-mail

AVISO

INFORMAMOS QUE POR MOTIVOS DE OSCILAÇÃO NO SISTEMA BANCÁRIO, QUE TEM INVIABILIZADO A EMISSÃO DO BOLETO, ESTAMOS PRORROGANDO O PRAZO PARA O PAGAMENTO DO DIA 09 PARA O DIA 14 DE JUNHO MANTENDO O MESMO VALOR.

A COORDENAÇÃO

 
Edital de Monitoria Imprimir E-mail

O Programa de Pós Graduação em Políticas Públicas e a Coordenação da IX JOINPP comunicam que está aberto o período de inscrições para monitoria da Jornada Internacional de Políticas Públicas. Critérios de seleção e prazos, no edital.

Confira aqui.

 
AVISO Imprimir E-mail

Prorrogou!


A Comissão Organizadora da IX JOINPP informa que o prazo para submissão de artigos foi prorrogado até
1 de maio de 2019


 
AVISO Imprimir E-mail

AVISO

Informamos que a emissão de boletos para efetivação de pagamento das inscrições encontra-se disponibilizada.

IMPORTANTE:

Para emissão dos boletos, alertamos para a necessidade do preenchimento CORRETO DE DADOS, com destaque para CPF, endereço, estado e CEP.

 

O PREENCHIMENTO INCORRETO DE TAIS DADOS GERA BOLETO INVÁLIDO PARA PAGAMENTO.

 


A Comissão Organizadora da IX Jornada Internacional de Políticas Públicas (IX Joinpp) informa que – por conta de muitas solicitações – as inscrições de trabalhos para o evento foram prorrogadas até o dia 21 de Abril de 2019.


 

 
Apresentação Imprimir E-mail

A Jornada Internacional de Políticas Públicas (JOINPP) tem o propósito estratégico de estimular a produção de conhecimento, a formação de recursos humanos e favorecer a troca de experiências entre instituições e pesquisadores da área das políticas públicas, em âmbito nacional e internacional.

Em 2019 realizar-se-á a IX JOINPP, cuja temática será “Civilização ou barbárie: o futuro da humanidade”. Os fundamentos que justificam a formulação desse tema se concretizam no reconhecimento de que a configuração imperialista que se impõe na chamada era pós-moderna e global tem se evidenciado pela acumulação de caráter destrutivo que compromete o futuro da humanidade e da natureza, sobretudo na periferia do sistema capitalista, seja na Ásia, América Latina ou África, cujos destinos manifestos nessa era tendem ao retrocesso, sob a ordem do fascismo e sob o abrigo da “Casa Grande”, na condição de colônia e escravidão.

Para além da crise global, as políticas imperialistas e autoritárias de fim da história implicam, cada vez mais, na alienação, na anomia e no mal-estar generalizado em vários domínios da sociedade, considerada como indissociável da natureza, a saber: jurídico, político e estatal; comunicativo, ideológico e cultural; espacial, geopolítico e ambiental; estético, moral e social.

Na democracia como um processo profano de desmistificação, o intelectual orgânico do proletariado que atua nestes domínios de existência do ser social e histórico tem a tarefa de se rebelar, se elevar e se reconstituir para superar as barbáries que decorrem de produtivismo, autoritarismo e automatismo, reificados e sacralizados nas experiências neoliberais, ultraliberais e sociais-liberais.

A efetiva emancipação do ser social e histórico passa por um processo radical de democratização, implicando tanto uma recusa bem fundadana crítica do estado de coisas presente, quanto uma práxis consciente e engajada na sua transformação, em favor dos oprimidos econômica, política e socialmente.

As mulheres, em especial, têm um papel decisivo neste processo, como perceberam os assassinos políticos da judia marxista Rosa Luxemburgo há cem anos e da negra socialista Marielle Franco há um ano. Ambas encarnavam a recusa de se resignar a toda ideologia de fim da guerra de classe e de eternização tanto das guerras de balcanização dos países e das periferias, quanto dos terrorismos bárbaros, sem limites, nem fronteiras, com seus ataques híbridos à democracia como um processo internacional de socialização e solidariedade entre os povos, as etnias, as gerações.

A emancipação como estratégia dos próprios oprimidos supõe tanto a superação do monopólio classista dos meios de produção, quanto das manipulações ideológicas e monopolistas sobre a mídia, a política, a cultura, os aparelhos estatais, a constituição, a justiça, os direitos sociais.

Trata-se, enfim, de desenvolver a democracia como um processo decisivo na organização racional e coletiva da produção, mediando o seu uso da natureza e da força de trabalho, que devem ser categoricamente desmercantilizadas, no sentido da humanização da natureza e da naturalização do homem, como antecipou concretamente o judeu e ateu Karl Marx.